Editorial - fevereiro de 2013

Versão de impressão

Tempos difíceis exigem mais solidariedade para com os mais desprotegidos

Neste mês de fevereiro, a Igreja Católica, inicia um período de quarenta dias, designado por Quaresma, e que antecede o ponto mais elevado do ciclo litúrgico cristão – a Páscoa, em que se lembra e se comemora a morte e ressurreição de Jesus Cristo.

Para os fiéis católicos a Quaresma é, pois, um tempo em que são convidados a praticar um estilo de vida mais austero, em libertar-se mais dos bens materiais e a intensificar os gestos de solidariedade para com os mais necessitados e a aprofundar a relação com o Deus em que acreditam.

Logo no primeiro dia da Quaresma – 4ª feira de cinzas, os católicos são confrontados com a verdade universal que também se aplica aos outros seres vivos: «Lembra-te homem que és pó e que em pó te hás-de tornar».

Esta afirmação surge, não para cimentar o medo e a angústia pela morte, que um dia há acontecer, mas para lembrar que é preciso que cada um viva uma vida digna, que se pratique o amor universal entre todos os seres humanos e se respeite a «mãe natureza».

Que bom seria se estes valores cristãos associados à Quaresma fossem seriamente vividos pelos fieis mas também pela grande maioria dos outros homens e mulheres.

Em Portugal, onde uma boa parte da população, não por opção de vida, mas por circunstância alheias à sua vontade, vive uma situação difícil, porque está desempregada, porque está carente de recursos, porque perdeu toda a esperança em dias melhores, torna-se urgente que se multipliquem gestos de solidariedade. É preciso que os que têm algo – ainda que pouco – sejam capazes de partilhar com os que nada têm.

Também os poderes públicos, cuja função é mobilizar e redistribuir os recursos disponíveis, devem acudir aos mais carentes, reduzindo ou eliminando despesas luxuosas e supérfluas e, se necessário, cativando bens de pessoas ou instituições que os detêm em excesso.

Acudir os que estão em situação limite é a prioridade das prioridades e a obrigação de todos.

Forum Abel Varzim

A Direcção

fevereiro 2013

Categoria: